11 razões pelas quais sua marca deve estar no LinkedIn

Atualmente, não nos faltam opções de redes sociais, e devido a este grande leque de opções que temos, devemos saber qual é a ideal para nossa marca/empresa investir. Por isso, selecionamos 11 motivos pelos quais sua marca deve estar no LinkedIn, a rede social voltada para os negócios.

1. Aumentar a visibilidade e notoriedade da marca

O LinkedIn é uma ótima maneira de aumentar a visibilidade da sua empresa e gerar consciência de marca. Quando seus funcionários e executivos adicionarem conexões, responderem perguntas e participarem de discussões em grupo, sua empresa será muito mais visível, e seus funcionários podem ser considerados líderes ou especialistas do setor que os clientes e potenciais clientes irão procurar para conselhos.

2. O LinkedIn é a terceira plataforma social mais usada entre os empresários

De acordo com o 2015 State of Marketing Report, o LinkedIn é a terceira rede social mais utilizada para os empresários. Com 62% dos donos de empresas relatando que usam a plataforma e um adicional de 22% dizendo que pretende usá-la no próximo ano, o uso do LinkedIn como uma ferramenta valiosa de negócios não mostra sinais de retardamento.

3. Estatísticas sugerem que o LinkedIn pode ser a plataforma mais eficaz para lançamento de produtos

Você ainda está contando com comunicados de imprensas tradicionais para falar sobre novos produtos?

A mídia social, LinkedIn em particular, tem tido um enorme impacto sobre a forma como nós distribuímos notícias sobre produtos e informações para a mídia, blogueiros e consumidores. De acordo com uma pesquisa realizada pela Regalix, o LinkedIn é agora a plataforma número 1 utilizada para lançamentos de produtos entre as empresas B2B. 81% das empresas B2B dizem que usam o LinkedIn para lançamentos, em comparação aos 71% que usam o Twitter e apenas 54% que usam o Facebook.

4. O LinkedIn dá a sua marca uma maior visibilidade em buscas

A página de perfil e de empresas no LinkedIn devidamente otimizadas aumentam suas chances de classificação na pesquisa do Google, dando-lhe mais valor nos resultados das buscas. Para garantir que você está no ranking de busca, certifique-se de:

– Usar palavras-chave relevantes em sua biografia e página de descrição pessoal.

– Usar um texto descritivo em seu título de trabalho e nome da empresa

– Preencher todos os campos no seu perfil e no da empresa.

– Incluir links para seu site e blog no seu perfil, descrição e posts.

5. Algumas pesquisas sugerem que o LinkedIn pode ser a plataforma mais eficaz para gerar leads

Segundo pesquisas da Hubspot de 2012, foi descoberto que o tráfego no LinkedIn teve a maior taxa de conversão de visitantes entre os sites de redes sociais; maior até que o do Facebook e Twitter. Eles descobriram que o LinkedIn teve taxas de conversão médias de 2,74%, comparado a 0,77% do Facebook e 0,69% do Twitter.

Embora esses números possam ter mudado ao longo dos últimos 3 anos, não há duvida de que o LinkedIn continua a conduzir um número significativo de leads para empresas, particularmente no espaço B2B.

6. O LinkedIn é a rede ideal para estabelecer lideranças de pensamento

Como um canal fundamental para a distribuição do conteúdo profissional, não há nenhuma rede mais eficaz para se estabelecer como um líder em seu setor. Grupos no LinkedIn permitem que você se posicione como um influenciador de confiança em seu nicho, e recomendações e endossos podem ajudar a solidificar a sua reputação como uma entidade confiável em seu campo.

7. O LinkedIn pode melhorar relacionamentos face-a-face

Sabemos que o LinkedIn ajuda as empresas a estabelecer e nutrir relacionamentos online importantes. No entanto, pesquisas sugerem que também pode ajudar a solidificar as conexões pessoalmente. De acordo com infográficos de Whispond, 44% dos usuários do LinkedIn estabelecem melhor as relações face-a-face através da utilização da plataforma.

8. O LinkedIn é uma das maneiras mais efetivas para recrutar um novo talento

Enquanto sites de emprego têm sido os principais canais para encontrar candidatos qualificados, o uso de sites de redes sociais profissionais para o recrutamento tem bombado nos últimos 4 anos. De acordo com uma pesquisa realizada pelo próprio LinkedIn, esses sites, inclusive ele, teve aumento de 73% no uso de recrutamento de trabalho, em comparação com um aumento de 15% para os sites e uma diminuição de 16% para agências de recrutamento.

9. Posts no LinkedIn têm o potencial de atingir todos os seus seguidores na página

Ao contrário do Facebook, o LinkedIn não tem nenhum filtro no feed. Quando você postar uma atualização de sua página de empresas no LinkedIn, ele aparece no feed dos seus seguidores independentemente de quantas vezes eles interagiram com suas mensagens no passado. Isso significa que todos os seus esforços para construir sua página são recompensados com o público e não são prejudicados ou filtrados por algum algoritmo.

Mas isso não significa que todos os seus seguidores vão realmente estar na plataforma quando você postar. Por esta razão, é importante que você poste regularmente para maximizar o seu alcance. De acordo com o LinkedIn, as empresas devem postar 20 vezes ao mês a fim de atingir cerca de 60% de sua audiência.

10. O LinkedIn é a plataforma de mídia social mais eficaz para a distribuição de conteúdo

Um estudo de 2014 realizado pelo Marketing Institute and MarketingProfs descobriu que 94% dos profissionais de marketing B2B usam o LinkedIn para distribuir seu conteúdo. O estudo também revelou que os comerciantes citaram o LinkedIn como sendo o canal mais eficaz para a distribuição de conteúdo, ficando à frente do Twitter, Facebook e Google+.

11. O LinkedIn é mais importante para os profissionais de marketing B2B do que o Facebook

De acordo com o 2015 Social Media Marketing Industry Report, o LinkedIn já ultrapassou o Facebook como a primeira plataforma mais importante para profissionais de marketing B2B.

Enquanto apenas 21% dos profissionais de marketing B2C citaram o LinkedIn como sua plataforma número 1, 41% dos profissionais de marketing B2B o colocaram em sua lista (em comparação aos 30% que disseram que o Facebook é o mais importante).

Fonte: FrankMedia e Jayson DeMers

Inspirações Relacionadas