O peixe-robô salva o mundo!

Poderia ser até enredo de história em quadrinhos ou um filme de ação da sessão da tarde. Mas é verdade. Trata-se de um peixe-robô, criado por cientistas da Michigan State University, batizado de Grace, que analisa a água e detecta possíveis substâncias tóxicas contidas nela.

A importância dessa tecnologia é inquestionável: como nós bem sabemos, qualquer irregularidade nos lençóis freáticos de áreas urbanas e rurais pode acabar em desastre, como, por exemplo, o descarte irregular de lixo eletrônico, que libera metais pesados (componentes dos produtos) que contaminam o solo e a água que bebemos, já que 80% dela provêm dos lençóis freáticos.

Pensando neste problema, o professor de engenharia elétrica Xiaobo Tan e sua equipe instalaram sensores em Grace. Dessa forma, é possível coletar dados a respeito da temperatura e da qualidade da água.
Para se locomover, Grace nada e desliza na água.

Quando testado no final de 2012, Grace superou as expectativas. Apesar de ainda ser um protótipo, o sensor detectou até mesmo locais onde houve derramamento de petróleo em 2010!

Só Grace salva. Que venham mais Graces. Os oceanos precisam dela.

Posts Relacionados