Rasgando o véu

Mais uma vez a foto de uma mulher provoca controvérsia no Facebook.
Desta vez, não é a foto de uma gordinha, nem de uma anoréxica, não há nudez nela e nem é de gosto duvidoso.
É uma foto banal e ao mesmo tempo extremamente provocativa.
Provocativa porque a foto é de uma síria de 21 anos, Dana Bakdounis.
Dana postou há poucas semanas uma foto sem véu num grupo criado no Facebook por mulheres árabes em busca de igualdade de direitos.Nela, a garota segura sua identidade e um bilhete manuscrito que é um pequeno manifesto, intitulado “A primeira coisa que senti quando tirei meu véu”.

Nele, Dana afirma: “Estou com o Movimento de Liberação da Mulher Árabe porque, ao longo de 20 anos, não me permitiram sentir o vento em meu cabelo e em meu corpo”.Pronto. Como acontece com os grandes mistérios da internet, a foto foi uma sensação instantânea. Atraiu 1 600 likes, foi compartilhada 600 vezes e foi objeto de mais de 250 comentários em menos de 2 minutos.Com isso, o grupo ganhou uma visibilidade que ainda não tinha. Os debates se acirrariam ainda mais pouco depois, quando o Facebook simplesmente tirou a foto do ar, sem explicações, e também bloqueou a conta pessoal de Dana.

Censura? Um ataque à liberdade de expressão? Os protestos tomaram a página do grupo no Facebook, hoje com 70 000 integrantes e transformado num fórum vivo de debates de jovens mulheres ávidas insatisfeitas com sua situação. Uma delas disse: “Se vocês fazem este tipo de censura então não podem reivindicar os méritos pela Primavera Árabe.”

O Facebook acabaria, depois de idas e vindas, liberando a foto, e também a conta de Dana. “Minha vida mudou depois que tirei o véu”, diz ela. “Recebi muitas manifestações de solidariedade de outras mulheres com véu. Elas diziam ter vontade de fazer a mesma coisa, mas acrescentavam que faltava a audácia que tive.”

A foto de Dana pode ser um sinal de que as mulheres árabes estão efetivamente decididas a batalhar, elas também, por sua própria Primavera. Se for isso, a imagem entrará para a história da humanidade.

Para você, que pensa que redes sociais servem apenas para entretenimento e superexposição. O próprio nome já diz: “redes sociais” – Social:  relativo à sociedade humana.  Sociedade.  Onde deveríamos aprender a conviver, aceitar diferenças, compartilhar opiniões, debater sobre o bem comum.
As redes sociais também trazem mudanças e reflexões profundas sobre o modo de vida de nossa sociedade, valores, princípios, caráter.
Nós aqui da Zero11 torcemos para que a foto de Dana revolucione a vida de muitas mulheres e seres humanos oprimidos pela intolerância e desigualdade.
Arrase, Dana!
Inspirações Relacionadas