Smashing Pumpkins nas redes sociais

Depois do Radiohead, Coldplay e outros, 2012 foi o ano em que a banda americana Smashing Pumpkins decidiu apostar em mídias sociais para divulgar seu trabalho, usando  plataformas como blogs, Twitter, Facebook e Pinterest.

A campanha, intitulada “Imagine Oceania”, fez parte de uma promoção para divulgar o último álbum da banda, “Oceania”, lançado em junho deste ano.

A princípio, os fãs foram convidados a participar de enquetes respondendo perguntas diversas sobre a banda e depois, a conceber diversas representações visuais, interpretando títulos ou frases imaginadas pelos próprios integrantes, como um grande brainstorm virtual.

O desafio foi inicialmente publicado através do blog de fotografia e design JPGMAG  e os  artistas selecionados tiveram a sua arte transformada em em cartazes de edição limitada assinados pela banda e por Billy Corgan, vocalista e frontman.

Já os demais participantes tiveram suas obras divulgadas nas mídias sociais da banda, a saber: Pinterest, Twitter e Facebook.

A campanha visual foi especificamente baseada em crowdsorce marketing ou seja, contando com a participação, envolvimento e compartilhamento maciço dos fãs em suas próprias redes sociais, contemplando também o envolvimento da banda que se correspondeu diretamente o tempo inteiro com seus fãs e se predispôs a premiar os participantes, compartilhando seu trabalho em sua página no Facebook, que conta mais de 2.500.000 fãs.

Que lições podemos tirar desta campanha?

1-    Ofereça prêmios simples mas de grande retorno

A premiação, no caso, não era cara, mas era valiosa. Mesmo assim, para os fãs, não foi menos importante. Ter seu trabalho endossado por seu ídolo e divulgado em uma página com mais de 2 milhões de pessoas, não é brincadeira.

2-    Trabalhar com uma base pré-existente de fãs

Autoexplicativo. O Smashing Pumpkins não precisou fazer esforço algum para angariar novos fãs.  Mas ofereceu a eles motivos para continuar curtindo a banda e ainda influenciar novos admiradores.

3-    Investir no visual ao invés do conteúdo textual.

Aproveitou plataformas como Facebook, Instagram e Pinterest que são praticamente álbuns de fotos e investiu no visual, com alto poder de compartilhamento.

Para visualizar  e se inteirar sobre a mecânica da promoção, clique aqui.

 

Inspirações Relacionadas