Um NÃO à ditadura da magreza!


O mundo da moda passa por uma revolução comportamental. Desde a morte da modelo brasileira Carolina Reston, em 2006, por anorexia nervosa, as exigências para pisar na passarela têm mudado radicalmente. Algumas grifes, como a Rosa Chá, promovem desfiles apenas com mulheres “normais” – ainda magras, claro, porém com aspecto mais saudável. Na Espanha e Inglaterra, são necessárias uma avaliação de índice de massa muscular e uma idade mínima exigida para modelar. Já na França, quem promover a extrema magreza pode ser preso por 3 anos e pagar fianças de até 30 mil euros. Seria o começo de um novo padrão de beleza a se estabelecer?

Posts Relacionados